Tratamento

APNEIA DO SONO (RONCO)

O que é Apneia do sono?

A síndrome da apneia obstrutiva do sono (SAOS) é a causa mais comum de distúrbio do sono e normalmente resulta em uma obstrução das vias aéreas durante o sono. O ronco ocorre pela vibração exagerada dos tecidos da garganta provocada pela passagem do ar durante o sono. As duas situações podem levar a uma obstrução da passagem de ar. Causas para a apneia: alterações nos ossos da face obesidade, obstrução nasal, amígdalas aumentadas, idade avançada, álcool, fumo e medicamentos, etc

Indicação

Quem precisa da cirurgia?

Parte dos problemas respiratórios podem ocorrer por um posicionamento errado das arcadas dentárias. A consequência disso: apnEia obstrutiva do sono e/ou ronco. Se você tem problemas respiratórios como ronco, e com frequência respira pela boca, se sente cansado e sonolência durante o dia, uma das formas de tratamento é por meio de cirurgia ortognática, que além de ser rápida, possui efeito imediato

Riscos

Risco cirúrgico

É uma cirurgia eletiva sem grandes riscos, porém a anestesia geral pode, em casos específicos, apresentar intercorrências. Sendo importante uma boa avaliação pré-operatória para diminuir os riscos de complicações. 

Pacientes jovens e saudáveis apresentam muito menos riscos comparados a pacientes mais velhos e com comprometimentos médicos importantes. 

Preparação

Pré-operatório

Inicialmente, o ortodontista alinha e nivela os arcos dentários para que, meses depois, a cirurgia ortognática seja realizada,  permitindo uma cirurgia precisa e adequada. 

É essencial para a obtenção de um bom resultado a interação de  diversas especialidades: cirurgia Maxilofacial e ortodontia. 

Recuperação

Pós-operatório

O controle pós-operatório é realizado semanalmente por cerca de um mês, depois o ortodontista reinicia os ajustes no aparelho ortodôntico para a finalização do tratamento.

É necessário, no pós-operatório, o acompanhamento especializado de um fisioterapeuta ou fonoaudiólogo especialista em motricidade oral para a reabilitação do paciente de forma mais rápida.

Perguntas frequentes

A cirurgia é coberta pelo plano?

A Lei Federal 9656, Súmula Normativa Número 11 da Agência Nacional de Saúde Suplementar, diz que todos os convênios médicos, planos de saúde ou cooperativas médicas devem cobrir a internação hospitalar e os materiais necessários para a cirurgia ortognática.
Os honorários da equipe, dependendo do plano de saúde, podem ser totalmente cobertos e ser passíveis de reembolso total ou parcial.
Nas situações onde o paciente precise arcar com os custos da cirurgia, existe a possibilidade de parcelamento.

Como me alimento após a cirurgia?

A Alimentação após a cirurgia é líquida e pastosa, aumentando a consistência com o passar dos dias, a dieta retorna ao normal por volta de um mês após a cirurgia.

A cirurgia é dolorosa?

Muitos pacientes não se queixam de dores no pós-operatório, apenas de desconforto e edema (inchaço), uma dormência (chamada de parestesia) na face pode ocorrer, porém a função é preservada. A parestesia pode ser temporária ou permanente

Quanto tempo fico internado?

As cirurgias ortognáticas são realizadas em hospitais com previsão de internação de 48 a 72 horas.

Ficarei com cicatrizes no rosto?

A cirurgia é realizada por incisões por dentro da boca, não deixando cicatrizes externas.

Existe uma idade certa para fazer a cirurgia ortognática?

Não, esta deve ser realizada após o término da fase final de crescimento (17 – 18). Também pode ser realizado em pacientes com mais idade, basta apresentar boa condições de saúde.

Quanto tempo dura o tratamento para a cirurgia?

A cirurgia necessita de um preparo ortodôntico prévio antes do procedimento, levando em torno de 8 meses a 1 ano, porém tudo depende de cada caso.